bolsonaro_defeca

Nenhuma surpresa com o miliciano gritando “calem a boca”: esta é a voz do fascismo ditatorial!

Por Dom Orvandil

 A mídia faz alarde sobre a gritaria e falta de respeito do miliciano Jair Bolsonaro ao gritar aos repórteres da golpista Folha de São Paulo: “calem a boca”.

No encontro à saída do Palácio da Alvorada (veja no vídeo), no espetaculosinho desta terça feira,  o miliciano e ratão do esgoto das milícias cariocas foi recepcionado por repetidores de fórmulas  imbecis do dogma de amor ao Brasil e à família, com um papagaio repetindo o discurso neoliberal,  que se refere aos trabalhadores como “funcionários” e os micros puxa sacos fascistas de “empreendedores”.  

A baboseira do miliciano baiano, difamador do nosso povo, foi previamente articulada, tanto que o ratão saiu do carro da presidência se dirigindo diretamente ao puxa saco, dando-lhe amplo espaço para o discurso em defesa da economia neoliberal.

A crise orgânica do capital traz à luz do dia o que há de pior e mais rasteiro. São eles os usuários da palavra nessa conjuntura. Somente eles são escutados enquanto os trabalhadores têm seus sindicatos e centrais sindicais abafados pela retirada do imposto sindical e aferrolhados nos direitos à organização.

O conteúdo das falas dos papagaios desnaturados e treinados  é ensaiado como vozes delirando  barbaridades contra o povo, a democracia e os direitos. Quem conhece organização política sabe que o teatro é feito com ensaios anteriores. Até mesmo as lágrimas de crocodilos da madame, que se diz mãe de estudantes de medicina e de psicologia,  é arte tosca e mentirosa saída do escripit do fascismo. Nada a surpreender. Tudo para emocionar e seduzir o povo. O discursado é sem o menor conteúdo e seriedade, mas com base no charlatanismo e no deboche

A agressão do ratão miliciano à imprensa, independente de que empresa for, no caso a golpista e ditatorial Folha de São Paulo, ao dizer a jornalistas trabalhadores “calem a boca”,  é muito mais do que o vômito de um cérebro delirante e fascista, tanto que o facínora carregava nas mãos sujas uma cópia da edição de hoje do jornalão.

O “calem a boca” dito pelo miliciano sem respeito é a voz do ,  ardendo de vontade de calar não somente a mídia, mas o povo e a luta que virá.

Jair Bolsonaro procede do ambiente militar forjado na ditadura militar. Lá, como hoje, os soldados são tratados como escória a ser pisada e eliminada. Nunca mais me esqueci do discurso de um comandante de um quartel em Uruguaiana, RS,  onde eu estava como recruta. Quando achegou um trem carregado de rapazes provindos da Serra Gaúcha, com os tais pretensos alemães e italianos, filhos de agricultores pobres e suados,  depois de muitas horas de viagem ouviram de seu chefe: “não digo bem vindos a vocês, seus vagabundos sujos e suados. Digo a vocês que serão pisados aqui como baratas. Vocês terão que baixar a cabeça para os superiores cuspirem nessas caras brancas e vermelhas de vocês, seus nojentos. Aqui vocês não serão tratados como filhos da mamãe, mas como filhos da putas e vagabundos. Quem for apanhando chorando de saudade da mamãezinha será levado a limpar as latrinas com a língua e a cheirar os vasos sanitários usados pelos soldados veteranos. Vocês não vieram para um retiro de freirinhas, mas para a guerra, seus covardes”.

Olhei para as caras daquela gurizada e vi lágrimas correndo, olhos estalados de horror e de medo.

É assim que o ratão colocado pelo imperialismo, pelo mercado e pelo fascismo como desgovernante do Brasil fala ao nosso povo. Nada somos para ele.

O “calem a boca” é muito mais do que o grito de ordem do fascista: trata-se de gigantesca afronta ao Brasil.

Importa-nos a preparação para o grande levante nacional popular, infinitamente mais intensas do que as reações pilantras e sem vem vergonha de FHC, Ciro, Dória e de outros iniciadores deste golpe que nos tenta calar, coisa que não conseguirão.

Acesse também e compartilhe:

– O treinamento “militar” dos marginais e “patriotas” de araque para nos matar, só porque lutamos pelo Brasil.

– Chimarrão Profético com o professor católico romano de filosofia, Dirceu Antonio Orth.

– Injustiça à memória de Judas: o marreco de Maringá “traiu” um miliciano mafioso e não Jesus.

– O “deus” do site neopicareta gospel prime não ouve as orações fundamentalistas de fascistas golpistas.

– Mensagem do Congresso Nacional de Lutas Contra o Neoliberalismo ao povo brasileiro: 1º de maio!

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um comentário

  1. O "calem a boca" fascista deve soar em nós como alerta para nos prepararmos para a resistência na luta. Ajude-nos a alavancar o nosso Cartas Proféticas compartilhadosomente a chamada e o link deste post: http://cartasprofeticas.org/nenhuma-surpresa-com-o-miliciano-gritando-calem-a-boca-esta-e-a-voz-do-fascismo-ditatorial/

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.