Carlos Araújo

Nota de pesar 24 horas depois.

14/08/17 01:31:04

Todo nosso pesar pelo desaparecimento físico do amigo e companheiro de luta Carlos Araújo. Para mim e todos que o conheceram, mesmo que minimamente, sua presença será indelével pelo pensamento objetivo e ideais que transcendiam ao trabalhismo herdado do pai.

Sua participação na resistência à ditadura, como dirigente da VPR e, após a divergência,  da VAR-Palmares, foi exercida com altivez e dignidade revolucionária – ninguém caiu por negligência ou equívoco de direção, menos ainda após a prisão e tortura cruel nos porões do DOI-CODI. Firmeza e resistência inspirou a todos os que continuaram lutando.

Dos debates no exterior sobre um partido de massas que levaram à Carta de Lisboa, continuou seu papel de dirigente no PDT e deputado estadual no RS. Embora sua companheira de luta contra a ditadura, de resistência, ideais e vida por duas décadas (1969-1989), Dilma Rousseff, tenha chegado à Presidência da República, jamais usou este fato para fazer política em causa própria.

Lembro-me de nosso último reencontro em 2015, em que analisamos a conjuntura de golpe contra Dilma e Lula – ele com seu aparelhinho de oxigênio. Como sempre, sua sabedoria nos fazia escutar e entender a profundidade e gravidade do quadro.

Para minha angústia, a tese apresentada no livro que acabara de escrever, em que avançava sobre a crise do capital cujos impactos sobre o Brasil e o governo de Dilma seriam inevitáveis, também era corroborada pelo mesmo. Deixei um exemplar deste trabalho com ele e naquele mesmo ano prestamos nossa homenagem e reconhecimento à sua condição de personagem político e revolucionário com a comenda IMPRESCINDÍVEL, como definiu Bertolt Brecht, entregue pelo Jornal Inverta em seu 24º aniversário e 10º Seminário Internacional de Luta contra o Neoliberalismo, realizado na UERJ e ISERJ, no Rio de Janeiro.

Por fim, falar de um amigo e companheiro de luta que passou como cometa em nossas vidas, mas como astro maior continua a nos iluminar, é um pesar que nos impulsiona a continuar lutando e se esmerando para seguir-lhe o exemplo.

Aos seus filhos Leandro, Paula e Rodrigo, aos seus netos, e à sua companheira Ana Lúcia, mais que nossos pêsames, expressamos nosso mais profundo sentimento de admiração e respeito.

Vejo Carlinhos como vejo meus heróis e exemplos de revolucionários brasileiros, de Zumbi a Prestes, Olga, Lamarca, Marighella, Aurora… hoje é com intenso orgulho que relembro estes versos à nossa resistência:

Salve Zumbi!
Na dança dos Palmares
Compôs tua valsa de sofrimento e resistência
Valsa-Palmares: Nosso Coração Luto!
VAR-Palmares: Nosso Coração Luta!

Carlos Araújo vive em nosso coração e luta!

Aluisio P. Bevilaqua
Editor Chefe do Jornal INVERTA.
Partido Comunista Marxista-Leninista (Br)

Compartilhar:



Um Comentário

  1. […] Araújo, com quem tinha profunda comunhão política e ideológica na análise de nosso País. Em Nota de pesar 24 horas depois descreve com tintas arrebatadoras de paixão pelo povo, pelo Brasil e pela revolução a amizade […]

Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.