Truculência em Petrolina

Nota de repúdio da CUT – PE por agressão de secretário de segurança de Petrolina

A atitude do secretário José Silvestre não condiz com o cargo que ocupa, pois, agrediu um ato pacífico, colocou em risco a saúde de várias pessoas

A Central Única dos Trabalhadores (CUT-PE) manifesta repúdio à Prefeitura de Petrolina, por conta da agressão produzida pelo secretário Municipal de Segurança, José Silvestre, contra diversos participantes do Grito dos Excluídos. no último 7 de setembro. Em particular a agressão sofrida pelo Coordenador Regional do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco- Sintepe, Robson Nascimento.

Durante a parada pacifica que a passeata do Grito dos Excluídos fez em frente ao Palácio da Prefeitura, o secretário lançou spray no chão nas proximidades das pessoas, causando transtornos às mesmas. Diante disso, Robson perguntou ao citado secretário o motivo para tal atitude. Porém, ao invés da resposta o companheiro recebeu no rosto um jato do citado spray, isso na presença de dois vereadores e um deputado estadual.

A atitude do secretário José Silvestre não condiz com o cargo que ocupa, pois, agrediu um ato pacífico, colocou em risco a saúde de várias pessoas e potencializou um grande tumulto, o que não ocorreu em virtude dos propósitos do próprio Grito dos Excluídos e da intervenção de diversas pessoas, ente elas os citados parlamentares. Tal atitude não condiz com um cargo que é responsável por zelar pela segurança das pessoas, pela liberdade de expressão e pela democracia.

Diante dos fatos e seus significados, faz-se necessário que o Governo Municipal de Petrolina tome medidas urgentes para evitar a ocorrência de fatos semelhantes, seja através do atual Secretário Municipal de Segurança ou de outra pessoa que por ventura a venha substituir.

CUT Pernambuco 08/09/17.

Ajude-nos a romper as barreiras das manipulações e mentiras da mídia comercial. Colabore com o blog Cartas Proféticas. 

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.