general_gorila

Nota do gabinete miliciano do ódio, do fascismo e da confissão de culpa ameaça destruir a Constituição com mais um golpe “miliciano-militar”

  • A sua solidariedade ao Cartas Proféticas é absolutamente fundamental para  a  manutenção  e à renovação de equipamentos. Reforce-a com seus contatos e amig@s: http://cartasprofeticas.org/colabore.

Acesse também e compartilhe o Canal Espiritualidade Revolucionária: https://www.youtube.com/channel/UC9WX….

Acesse também e recomende a Secretários Municipais e Estaduais de Saúde o artigo e o  vídeo do Dr. Daniel da Costa clicando no link a seguir, que pode salvar vidas: ladrõe http://cartasprofeticas.org/chimarrao-profetico-com-o-doutor-daniel-como-se-curar-e-combater-qualquer-tipo-de-patogeno-inclusive-o-coronavirus-covid-19/

Por Dom Orvandil

Bem como acontecem aos malandros, aos ladrões de galinha e aos fascistas, o gabinete do respaldo às intenções mais sórdidas e constitucionalmente imorais, se respalda por detrás da figura das FASS – Forças Armadas – para fazer cara feia de gorilas assustados e acuados contra o Supremo Tribunal Federal em afronta ao povo brasileiro.

Nesta noite passada de sexta feita analisei aqui a desfaçatez desonrosa do “seo” Luiz Eduardo Ramos (chamado pelos bons moços de general e de ministro, títulos que ostenta desonrada e imerecidamente), que se referiu ao povo como aquele  que “força a corda” , em clara tentativa de intimidação com nova e sangrenta quartelada  militar.

O “seo” Ramos afronta profundamente o povo brasileiro, que tem todo  o direito à resistência aos golpes e sujeiras que se acumulam desde 2016,  irrompe em meio à contaminação e à morte por coronavirus para defender nossa já minguada democracia burguesa.

Mentiroso e fingido, como barata nojenta,  se enfiou por detrás de uma máscara e sob um gorro para espionar segmentos populares que resistem ao golpe iniciado em 2016, repita-se, e a todas as afrontas e grosserias provindas da dupla de gorilas na presidência e na vice, juntamente com todas esculhambações na economia feitas pelo tchuthuca do mercado, o golpista Paulo Guedes.

Pois bem, diante de uma liminar de Luiz Fux, ministro do STF, relembrando que “com efeito, a chefia das Forças Armadas assegurada ao presidente da República consiste em poder limitado, do qual se deve desde logo excluir qualquer interpretação que permita indevidas intromissões no regular e independente funcionamento dos outros Poderes e instituições, bem como qualquer tese de submissão desses outros Poderes ao Executivo”.

Na verdade, numa verdadeira confissão de culpa, tremendo de medo, como acontece aos gorilas sitiados e sem razão, além do “seo” Luiz Eduardo Ramos, hoje os genocidas Hamilton Mourão, que nunca me enganou, pelo contrário, o “seo” Fernando Azevedo, de plantão golpista no ministério de defesa, assinaram uma nota elaborada no escritório fascista e no chiqueiro onde ratos comem as alfarrobas dos porcos, ameaçando a Nação brasileira de golpe.

Assim como usa o versículo 32 do capítulo 8 de São João, arrancando-o do contexto e adulterando-o, os ratões na presidência, na vice e no ministério da defesa torcem o artigo 142 da Constituição Federal para prostituírem o pacto federativa nacional, impondo arruaças e desordens golpistas,  usando as forças armadas, roubadas de sua missão patriótica e desviada a serviço do nazifascismo, como o clama a boiada ignorante e eticamente miserável. O trio desordeiro assinou nota hoje na qual diz contra a Constituição: “lembro à nação brasileira que as Forças Armadas estão sob a autoridade suprema do presidente da República, de acordo com o Art. 142/CF”, vomitou o miliciano Jair Bolsonaro.

É clara a marcha arruaceira e subversiva fascista da trinca quando diz: “as FFAA do Brasil não cumprem ordens absurdas, como p. ex. a tomada de poder. Também não aceitam tentativas de tomada de poder por outro Poder da República, ao arrepio das leis, ou por conta de julgamentos políticos”.

Quer dizer, os gorilas, desde a década de 50, quando induziram Getúlio Vargas ao suicídio, tentaram golpe inconstitucional contra a posse de João Goulart em 1961, mas golpearam nosso país em 1964, afundando-o no abismo da submissão aos apetites da águia do império, da corrupção, do ranger de dentes nas torturas e no banho de sangue numa guerra contra um povo desarmado, tudo em nome de uma farsa psicopata e canalha de impedir que os comunistas tomassem o poder e alinhassem o Brasil como satélite da União Soviética,  agora se borram de medo de 11 ministros liberais, ou menos, que botem a correr o bando de mentirosos, ratos do esgoto fascista e raposas devoradoras das carnes do povo brasileiro na submissão ao mercado da guerra.

Na verdade, o trio de ratos signatários da nota porca, empurrada goela abaixo da Nação brasileira, busca encobrir instintos dos mais necrófilos e sanguinários.

O primeiro, é de que odeiam nossa Constituição, esse remendo que foi possível elaborar em 1988, mas aprovada em Assembleia Constituinte eleita pelo povo brasileira. Naquele espaço de lutas e de trabalho intenso setores antidemocráticos, derrotados pelo povo nas ruas, verdadeiros ratos roedores da democracia, da justiça e da paz, se sentiram derrotados e obrigados e vomitar suas nojeiras lá nos esgotos formadores de milicianos, assassinos e policiais covardes. Depois de enjambrarem um golpe em 2016 e eleições adulteradas, fake news e ladras, com um candidato débil mental, fraco, covarde e preguiçoso, fingem vitória. Mas esta agora, finalmente,  é enfrentada pelos assustados  ministros do STF e do STE.

Pronto, mesmo assim, vacilantes e tíbios, os ministros substituíram o pavor provocado por uma União Soviética que não existe mais, para amedrontarem os berrões e culpados de crimes eleitorais.

Segundo, a trinca de malversadores constitucionais fazem cara feia, berram, mas tremem de medo por se saberem violadores da verdade e da democracia quando a achincalharam em 2018 com as fake news.

A nota emitida hoje é confissão de culpa. Ora, quem confessa culpa é réu não só por violar formalmente a Constituição, mas por usar as táticas mais sórdidas para chegar a um governo de fantoches e capachos do mercado e do fascismo, totalmente contra o povo e o Brasil.

Para entendermos essa cambada de golpistas não precisamos de muita investigação. Basta atentarmos para as palavras de um gorila estadunidense, que se cansou do louco de lá, o ratão branco Donal Trump.

A professora Celeste Silveira do site O Antropofagista publica hoje as palavras, verdadeiras fotos sem retoques dos meliantes que fazem cara feia e assustada contra nós.

Celeste conta que “o comandante das Forças Armadas dos Estados Unidos, general Mark Milley, pediu desculpas publicamente por participar do circo de Trump”. Milley fotografa os covardes e golpistas do Brasil com as seguintes palavras:  “aqui não é aquela zona chamada Brasil em que general recebe ordens de miliciano e de seus filhos”. Mais o general Mark Milley diz para mostrar as cores da fiel fotografia que fez destes criminosos e delinquentes brasileiros: “aqui não se bajula quem condecora quem condecora chefe do Escritório do Crime. Papel subalterno de general de exército é coisa de república de bananas. Não vou me dar ao desfrute de sujar a farda do exército dos EUA para um presidente vigarista que sonha em usar as Forças Armadas para intimidar o próprio povo americano e posar de Bíblia na mão, ao lado de um Malafaia ou de um Edir Macedo da vida”.

Assumindo a honradez com que militares patriotas devem pensar, falar e agir o general estadunidense, comandante do Exército,  disse ao ratão branco Donald Trump: “você não se chama Bolsonaro, nem eu me chamo Luiz Eduardo Ramos, Mourão, Augusto Heleno, Eduardo Pazuello ou Fernando Azevedo. Portanto, não conte comigo para usar as Forças Armadas como tropa avançada na defesa de um gabinete do ódio qualquer em que um marginal como Allan dos Santos é tratado como autoridade máxima do país”.

Fulminando o ratão Trump e desenhando o que o fascismo faz no Brasil, contando com militares grosseiros e traidores, Mark dispara: “não venha tratar um general  dos EUA como Bolsonaro trata um general bananeiro que aceita viver de bajulação da escumalha do Vivendas da Barra.”

“EUA não é Rio das Pedras e Carluxo não manda em mim”, fulminou o general do exército mais poderoso do Ocidente, que não é trigo limpo.

Portanto, a verdade clama não a partir dos delinqüentes que, como os ratos dos jardins do Palácio da Alvorada, se movimentam com suas contaminações fascistas pelos corredores do Planalto, mas a partir do povo que se levanta, se mobiliza, resiste e denuncia o nazismo de Jair Bolsonaro e de todos os seus comparsas.

Temos que forçar sim a corda e rebentá-la onde é mais podre e desgraçada: lá do lado dos signatários da nota apavorada por medo de 11 ministros de aviltado STF.

Imagina, então,  o quanto tremem e se borram nos fraldões, temerosos de que o povo de milhões de brasileiros avance de torcidas para mobilizações organizadas na tomada do poder, este ainda golpeado e usurpado pelos ladrões, bandidos e genocidas.

Leia mais e compartilhe, também:

– Um generaleco sem razão e sem moral ameaça enforcar o povo brasileiro. Inconcebível tal baixaria!

– MOPAMG: Movimento Popular Anti Mídia Golpista.

– Da derrubada dos monumentos dos escravocratas à destruição dos atuais amos desalmados!

-A sua solidariedade importa!

-Moro, político fujão.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

2 Comentários

  1. "Nota do gabinete miliciano do ódio, do fascismo e da confissão de culpa ameaça destruir a Constituição com mais um golpe “miliciano-militar”. Compartilhe rapidamente somente a chamada e o link desta postagem. Abraços solidários na preparação para a grande luta: http://cartasprofeticas.org/nota-do-gabinete-miliciano-do-odio-do-fascismo-e-da-confissao-de-culpa-ameaca-destruir-a-constituicao-com-mais-um-golpe-miliciano-militar/

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.