técnica_enfermagem

O choro desesperado de Jaina expressa a situação do povo atacado pela destruição nacional e pelo coronavirus

Por Dom Orvandil

Não suportei ontem, 22/04/20, o choro  da Técnica de Enfermagem  Jaina Ribeiro Santos e sai aos prantos da frente do televisor na hora do Jornal Nacional.

Trabalhadora na área da saúde em Manaus, onde o alerta da falência do Sistema Público de Saúde testemunha com centenas de cadáveres em sacos plásticos,  os resultados do golpe sofrido pelo nosso país,  atropelado pelo neoliberalismo.

Jaiana diz no vídeo rodado no programa golpista da família Marinho que trabalha há 8 anos cuidando das vidas humanas e agora pedia socorro pelo seu pai,  que morria com o coronavirus, ela aos prantos e de joelhos ao chão,  numa dramática simbolização da situação humilhante do povo brasileiro.

É o que faz toda a classe trabalhadora em todos os setores da produção: cuidar das vidas do povo brasileiro.

Mas na falência brutal do capitalismo,  que engorda os bancos que lucram nababescamente com a falência das empresas, micro empresas e de todos os bens  financiados que, com a falta de pagamentos, serão todos tomados pelos banqueiros e leiloados como pagamento de dívidas, graças a ausência do Estado na missão de investir e de proteger o povo, notadamente nesse momento de desespero.

As lágrimas de Jaina, pelo risco de morte de seu pai,  representam o sofrimento de toda a classe trabalhadora que, sozinha, só acumula perdas e mortes. O sofrimento é imenso e sem audiência por parte da classe dominante, feita de parasitas e infestadores do coronavirus, já que o trouxeram do exterior e disseminados entre nós, principalmente em festas e orgias burguesas.

Os joelhos ao chão com a voz dizendo “pelo amor Deus, me ajudem” é o peso da dor de quem se dedica ao próximo e de quem pede o mesmo amor ao outro trabalhador, o pai da trabalhadora Jaina.

Pior, a desgraça da matança iniciada com a destruição da economia planejada minimamente pelo Estado de Bem Estar e, agora, incrementada pela pandemia que atropela a sociedade brasileira desamparada e sem governo nacional e popular, tende a aumentar. É o que avisa o médico Sidney Klainer, presidente do Hospital Einstein: “…a gente ainda não chegou ao pior, especialmente no setor público. Infelizmente, as projeções aqui no país, por falta de testagem, muitas vezes não se confirmam. Os epidemiologistas dizem que os dados podem ter atraso de 10 dias, e que a taxa de mortalidade pode ser muito maior do que aquela que a gente está vendo.

Isso se reflete no grau de ocupação nas UTIs nos Estados em que a situação está pior. No município de São Paulo a gente já vê alguns hospitais públicos com a lotação chegando a quase 100%. Por isso a necessidade de transferir nossos recursos para os hospitais públicos. O sistema será atingido na maior capacidade nos próximos dias, infelizmente”, alertou o doutor Klainer numa entrevista.

A dor de nossa companheira Jaina não deve permanecer de joelhos. A pandemia que mata milhões de trabalhadores e de pobres é a arma gratuita que o mercado precisava para nos eliminar.

Cada vez que sento para escrever para o Cartas Proféticas  ou para produzir para o canal sinto a sensação de o fazer pela última vez. Como velho e asmático já sou selecionado pelo sistema neoliberal para morrer em lugar de um jovem explorado e escravizado pelo capitalismo iníquo, desumano e cumulativo de privilegiados, que escolhe quem matar e quem deixar viver como peças de produção, como na escravatura.

Nossa consciência popular e nacional clama por nos levantarmos, mesmo que tenhamos que erguer nossos joelhos jogados ao chão pela dor das escolhas que os assassinos fazem, nos jogando ao solo e à morte, sem velório e cemitério, como nas guerras.

Importa-nos resistir na luta!

Acesse também e compartilhe:

Uma lição importante para os homens (machos) que a atual pandemia está oferecendo sobre a condição das mulheres. É melhor aprendê-la e apreendê-la o quanto antes!

– João Dória se diz arrependido de apoiar o miliciano e fala nos pobres de São Paulo. Ah, tá!

– Os carrascos voluntários do fascismo.

– Os sonhos heróicos de Tiradentes, a luta justa e a indústria de traidores.

– Quem é o gado e de onde saíram os dançarinos da morte em apoio ao miliciano Bolsonaro?

– Pastor evangélico sério e cristão denuncia a participação genocida de falsas igrejas criminosas em apoio ao miliciano Bolsonaro.

– A morte em massa é cria do mercado adotada por Bolsonaro e tonificada com as receitas necrófilas de Nelson Teich.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um comentário

  1. "O choro desesperado de Jaina expressa a situação do povo atacado pela destruição nacional e pelo coronavirus". Ajude-nos a alavancar fortemente o Cartas Proféticas compartilhando somente a chamada e o link desta postagem. Por gentileza, ative o "notificações" para receber as nobidades. Abraços: http://cartasprofeticas.org/o-choro-desesperado-de-jaina-expressa-a-situacao-do-povo-atacado-pela-destruicao-nacional-e-pelo-coronavirus/

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.