suplicy e as cartas para lula

Lula ameaçado: o ex senador e vereador Eduardo Suplicy foi barrado na PF em Curitiba

Na tentativa de isolar o ex presidente Lula e, segundo algumas suspeitas, até de matá-lo com gazes injetados na cela onde está preso pelos adestrados lavajeteiros a serviço do imperialismo em Curitiba, mais uma visitante foi barrado pela adestrada, senhora Carolina Leppos, carcereira de cadeia.

O vereador e ex senador Eduardo Suplicy pretendia visitar o maior líder brasileiro, trancafiado por perseguição e preso sem culpas, graças ao cão adestrado pelos Estados Unidos, Sérgio Moro,  para cumprir missão satânica de destruir a democracia e as resistências brasileiras.

Embalado pelo ímpeto nazista,  Moro e a adestrada Carolinia, carcereira de Lula, aproveitando-se do prestígio do preso famozíssimo, busca aparecer na mídia e ganhar notoriedade junto ao imperialismo.

Apesar de ler e ressaltar os termos das ‘Regras de Mandela’, no que tange às visitas de familiares e amigos do prisioneiro, são “muito claros”. Suplicy leu o trecho a esse respeito: “O Brasil tem que respeitar, assim como respeita A Declaração dos Direitos da Pessoa Humana, da qual foi signatário”.

“Quem sabe se ela não permitir eu possa ao menos passar onde está o Lula e dar uma sinalização a Lula, de longe, e entregar os 11 cadernos espirais com todas as quase três mil cartas para ele. Eu acho que vai fazer bem para ele”.

Mas os policiais federais, adestrados para não ouvir, não respeitar as regras internacionais e as próprias leis, obedientes ao cão mor adestrado Sérgio Moro, que pretende trocar a corte suprema representada pelo Supremo Tribunal Federal pela lava jato de adestrados, também não ouviram nem respeitaram a força ética e humanitária aprovada pela ONU.

Com infirmações do blog do Esmael. Acesse para ver o vídeo com a entrevista de Suplicy.

Colabore com o Blog

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *