Janot 876

O Jornalista Davis Sena Filho defende a anulação do impeachment e acusa Janot de golpista

Davis Sena Filho defende com veemência a anulação do impeachment da Presidente Dilma e sua recondução ao cargo.

Davis tem razão. Os defensores da campanha “diretas, já” comenteram dois graves erros táticos: um o de defender eleições passando por cima do golpe que rasgou e prostituiu a Constituição ao praticarem o impechment sem culpa da ex  Presidenta; o outro foi o de exporem o ex presidente Lula à gana da direita suja, golpista e sem votos, destruindo o enorme legado que é de todo o povo brasileiro.

Sobre Rodrigo Jano, o jornalista Davis diz em artigo que o procurador é “… um dos maiores responsáveis pela deposição de Dilma Rousseff, a ser, inclusive, o guarda-chuva de proteção dos operadores da Lava Jato, no sentido de preservá-los mesmo se cometessem crimes, perseguições e arbitrariedades de todos os tipos e tamanhos, Janot, que garantiu seu lugar nas páginas sombrias e noctâmbulas da história, mais uma vez não se conteve para defender o indefensável e justificar o injustificável, como forma de garantir e preservar a continuidade do golpe, independente se o pigmeu moral e chefe do quadrilhão, *mi-shell temer fique ou não no poder.”

“Janot, que calado é um poeta, disse ainda: “O processo de impeachment foi autorizado e conduzido com base em motivação idônea e suficiente, não havendo falar em ausência de justa causa”. O relator do pedido de anulação do impeachment (golpe) é nada mais e nada menos do que Lex Luthor, ex-advogado do PCC e que foi ministro da Justiça do presidente considerado ladrão pela PGR, *mi-shell temer, além de ter sido durante muitos anos um dos membros do PSDB paulista. Só isso…”, relembra Davis.

Sobre os danos causados ao Brasil,  acrescenta nosso jornalista: “O procurador-geral, Rodrigo Janot, foi um mal para o Brasil, pois seletivo, injusto e cúmplice das arbitrariedades dos procuradores da Lava Jato, que acusam e denunciam sem provas, a exemplo de Lula. O chefe dos “intocáveis” terminou seu mandato à frente da PGR de forma pequena e medíocre, bem como jamais se importou”.

Leia a íntegra do artigo no blog Palavra Livre. 

Ajude-nos a romper as barreiras das manipulações e mentiras da mídia comercial. Colabore com o blog Cartas Proféticas.

Compartilhar:



Um Comentário

  1. o único caminho para a volta da democracia com certeza seria a anulação do impeachement...
    ficaria a cargo da Presidenta Dilma o restabelecimento da normalidade politica...
    infelizmente o judiciário não quer.. preferem continuar apoiando a quadrilha.

Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.