Lula perseguido

O “ministro” Edson Facchin, cooptado pela direita golpista e vendido, se acovarda!

Cumprindo seu papel, embora por caminhos questionáveis por serem inócuos  porque o judiciário brasileiro foi rendido e cooptado pelo império americano e comprado pelos setores mais desonestos, antinacionais e antidemocráticos da capitalismo brasileiro, a defesa do ex-presidente Lula entrou no início deste mês com um novo pedido de liberdade no STF e Superior Tribunal de Justiça.

Apertado entre as pressões populares e os povos de todo o mundo, inclusive o Papa Francisco, que a defesa de Lula, imersa nos vícios jurisdicistas de um judiciário sem respeito, surdo, cego e marginal, o não menos isso, “ministro” Edson Facchin, acovardado,  tem medo de decidir pelo caminho mais justo, que é o de soltar o ex presidente Lula.

Como guri desamparado e acuado,  o ex advogado de confiança dos movimentos sociais, notadamente do MST, indicado e nomeado pela Presidenta Dilma, Fachin traiu sua rota de trabalhar pela justiça para se entregar à promiscuidade dos covardes e prostitutos da Constituição, agora corre para o colo da mamãe Procuradoria-Geral da República (PGR) antes de decidir sobre o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de suspender a prisão.

Alguém duvida qual será a decisão do traidor, depois do afago da mamãe  PGR dizendo-lhe que seja obediente ao golpe e que não leve em conta essas “bobagens” de Brasil, justiça,  democracia e de respeito à Constituição?

Fazendo beicinhos, quase sujando as calças, o amedrontado, cercado de guardas de segurança até nos banheiros, decidiu:  “Diante da relevância do tema, faz-se mister que se ouça a Procuradoria-Geral da República previamente. Destarte, abra-se vista à PGR. Publique-se. Intime-se”, determinou Fachin, em decisão assinada nesta segunda-feira, informa o site do jornalão Estadão  nesta segunda feira 11/06/18.

Colabore com o Blog

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *