alemanha-extrema-direita

O nazismo ganha espaços na Alemanha, ocupando o vazio que neolibaralismo abre na alma humana: medo no Brasil!

O jornalista Willy Delvalle, dedicado a ensinar português aos refugiados que chegam ao Brasil, ao que indica, com a alma regada a solidariedade e os braços abertos para acolher irmãos humanos provindos da tragédia das guerras provocadas pela divisão do mundo.

O mundo chagado e dilacerado pelas brutais guerras produzidas pelos que se acham donos de todas as riquezas, se assusta na Alemanha com a chegada nazista ao Parlamento, onde os filhos de Adolfo Hitler aportam  para se colocar à frente do governo que é gerido pelos deputados.

O artigo de Delvalle não é conclusivo, mas clama a que reflitamos sobre os mesmos riscos de o nazismo, que já se assanha e provoca estragos nos nossos mais intensos valores humanos, chegar à presidência da república e dirigir a maior nação da América do Sul e, com isso, influenciar todo o Continente.

Os escombros da Alemanha derrotada pelo nazismo na segunda guerra mundial, com milhões de mortos nas fornalhas, de sombras de morte sobre todo o mundo, nos rondam nesse momento de crise do capitalismo que valoriza os números das acumulações do dinheiro, mas deprava profundamente a qualidade de vida, exclui milhões dos bens do trabalho e da terra e expõe crianças à fome, milhares nas ruas em desalento e sem solidariedade.

Unindo os resultados assustadores da Alemanha e no mundo ocidental, comparando-os com a marcha dos acontecimentos no Brasil, Willy conclui seu artigo: “Na Alemanha, o medo é a volta ao passado, ao nazismo. No Brasil, às ditaduras. Regimes cruéis, excludentes. Regimes que deixaram saudades nos políticos que não foram suas vítimas, mas são seus defensores. Com a diferença de que, na Alemanha, ainda resta um pouco de pudor.”

Leia todo o artigo intitulado “O que o triunfo da extrema direita no Parlamento alemão e a política brasileira têm a ver“.

Colabore com o Cartas Proféticas que analisa as notícias, busca os nexos com o todo, com as causas e os efeitos e critica  propositivamente.

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.