bia_feia

O que disse essa deputada roda pé não tem valor por ela mas pelo terrorismo emanado de Trump

Essa desconhecida e quase sem votos, a tal de dona Bia Kicis, do partido só de laranjais do qual participava até há poucos dias o miliciano Jair Bolsonaro, que atua como representante do fascismo na qualidade de deputada federal pelo Distrito Federal, baba ódio ao mentir se referindo em “quebra quebra geral”, promovido logo pelo PT de Lula paz e amor.

A baba ódio, com base no medo e nas informações dos espiões do imperialismo e dos milicianos do Palácio do Planalto, agenda data para o que acontecerá, semelhante à rebelião popular do Chile, janeiro, quando as passagens de ônibus, de metrôs e de trens aumentarão.

Paranóica,  berra pelo Twitter: “atenção: em janeiro está previsto aumento de tarifa de ônibus.A associação de coletivos urbanos já está em alerta,pois tem ouvido fortes rumores de que o PT está organizando um quebra quebra geral, nos moldes do Chile. Aliás, @LulaOficial tem pregado isso. GLO neles @jairbolsonaro“, postou a louca, usando o cargo parlamentar para aterrorizar.

À beira de um ataque histérico a doida, completamente alienada aos sacrifícios dos trabalhadores e estudantes, os maiores usuários do transporte coletivo, despeja ameaças e ofensas com o objetivo de intimidar. Daí a perversa berra:  “o MP deveria pedir a prisão do Lula por incitar o terrorismo”, e em seguida chamou o ex-presidente e José Dirceu de “vagabundos” e “terroristas”.

Ao estilo dos evangelicóides fundamentalistas e neopentecostais, a linguagem preconceituosa e eivada de juízes rasteiros a entrega, a louca julga Lula e Dirceu, olhando no espelho ao contrário.

Porém, é bom alertar que o que essa louca diz e, talvez, ignorante, nem saiba, tem vínculo com as ameaças ao que o fascista Sebastián Peñeda ameça com repressão militar sangrenta no Chile.

Os donos do mercado não querem entregar o poder nem o governo, por isso tenta barrar o povo de qualquer jeito, mesmo que tenha que matar a muitos.

O generaleco, chefe das forças armadas da Bolívia, o marginal Williams Kaliman, pressionou o presidente Evo Morales a renunciar. Depois disso viajou de mudança para os Estados Unidos.

Certamente esse tipo de marginal, golpista, traidor e desonesto seja pelo homem ideal para mulheres minúsculas e roda pés como essa avacalhada dona  Bia Kicticis, mentirosa e metida a macho.

Essa gente tenta reunir um bocadinho de fôlego com o que resta do imperialismo dos senhores da guerra e do capitalismo em plena decomposição pela crise orgânica do capital.

Gente baixa e eticamente raquítica como essa dona Bia Kicis patina, patina e quanto mais patina, mais se enterra com sua boca suja de ódio e sua mente cheia de ofensas e juízos tão miseráveis quanto seus pensamentos, moral e discursos.

A vida é justa enquanto se luta!

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.