thaís traidora

O que ensina a demissão da jornalista puxa saco  Thais Heredia?

O Brasil se surpreendeu e se chocou com a demissão da  jornalista Thais Heredia da organização criminosa de comunicação, a Rede Globo.

Thais  era comentarista do canal GloboNews e colunista do G1 e de repente  o seu contrato de trabalho foi encerrado sem aviso prévio pela Globo, após cinco anos na emissora.

O que impressiona é que os seus patrões a demitiram depois de cinco anos de puxa saquismo explícito e dedicado por parte da jornalista.

Thaís Heredia insuflou a histeria coxinha e fascista ao viralizar  nas redes sociais defendendo o desmonte de direitos promovido pelo  governo do quadrilheiro  MiSchel Temer, como a reforma – deformação –  trabalhista, dizendo que “melhoraria a relação entre funcionários e empregadores”. Lá do alto da pior recessão econômica do País, Heredia defendeu que a recessão e o desemprego “derrubam inflação e devolvem o poder de compra aos brasileiros”.

Pois é, mesmo de saco esticado de tanto que a linda jornalista puxou o de seus padrões estes a demitiram sem trocar uma palavra com a profissional.

A jornalista traiu sua condição de classe trabalhadora vendendo-se a patrões corrutos e teve seu pescoço pisado à vista de todos, sem dó nem piedade.

Com  enorme espaço direcionado à falsa classe média e à elite golpista, impatriótica e canalha, de costas viradas aos sofrimentos do povo brasileiro, usada como escrava, foi jogada na estrada como qualquer trabalhador/a o é quando patrões sem compromisso nacional – ou nacionaarr, como pronuncia o ministro Marco Aurélio do STF –  social e humano visam em  primeiro lugar os seus negócios.

As duas situações servem de lições: tanto a de puxar saco de patrões e donos dos meios de produção, pessoas sem caráter ético e humano, cuspindo nos pratos da sua verdadeira classe, a trabalhadora, como a de defender “teses” da classe dominante antinacional e impatriótica, como o fez Thaís Heredia, sempre se voltam contra os/as que traem, como foi o seu caso.

O que aconteceu lamentavelmente a Thais Heredia, num comportamento traidor e puxa saco de patrões, serve como exemplo a todos/as os/as profissionais que servem a sociedade, como por exemplo os/as policiais.

Cuidado, na hora do pega para capar os traidores do povo são os mais próximos dos seus inimigos, até porque grudados em seus sacos, e, por isso, a terem seus pescoços cortados.

Nenhum patrão merece a traição à classe trabalhadora e que se suje as mãos puxando seus sacos. Muito menos quem trabalha para organizações criminosas como a Rede Globo

Eles fedem!

Com informações do Brasil 247.

Colabore com o Cartas Proféticas e aumente sua renda ajudando organizar seminários em sua cidade. Veja como.

Leia também: “Os que produzem cadáveres buscam a morte de Lula”. 

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *