submissão_traição

O sociólogo Jessé Souza denuncia a guerra dos Estados Unidos contra o Brasil

Por Dom Orvandil. 

Assisti a entrevista que o sociólogo e escritor Jessé Souza deu a Leonardo Attch no canal 247.

Sem os friques friques de certos intelectuais, jornalistas e blogueiros,  o entrevistado não usou do palavreado de bom moço para dizer claramente que Jair Bolsonaro é o ser mais desprezível desse mundo, atua desde sempre como criminoso, aliado de milicianos, sendo um dos chefes de organizações criminosas em desprezo ao Brasil e ao povo brasileiro.

Jessé, que lança seu último livre intitulado “A elite do atraso”, revela claramente Jque Jair Bolsonaro é agente dos Estados Unidos para submeter o Brasil aos interesses da elite americana em conluio com a elite brasileira. Amb as são terrivlemente cruéis. A primeira não vacila em achar os direitos de seu próprio povo, da mesma forma que a brasileira faz conosco.

O sociólogo ainda denuncia a escandalosa e covarde submissão de Jair Bolsonaro a Donald Trump se deve ao pagamento de dívidas de campanha, já que as táticas eleitorais do miliciano,  que chegou à presidência no Brasil,  foi arquitetada nos Estados Unidos para atender aos interesses deles.

A direita estadunidense, desde 1970, se prepara para dominar o Brasil e toda a América Latina, tornando os países suas colônias. Para tanto,  articulou policiais, forças armadas e o judiciário para a prática da ideologia dominante, intervindo culturalmente na deformação da dita classe média e até dos pobres, fazendo-os pensar que sermos dominados,  com a nossa soberania e culturas  nacionais submissas, é bom para nós.

Na entrevista Jessé Souza ainda falou sobre o papel das igrejas evangélicas no processo racista de “limpeza” moral dos pobres que se “convertem” ao discurso ideológico mentiroso do combate à corrupção.

 “O que os Estados Unidos fizeram agora foi pôr um comandante de quadrilha, ou pelo menos o representante político máximo de uma quadrilha, na presidência do maior país latino-americano, esse é o ponto. Ele obviamente não está defendendo nenhum interesse brasileiro, como ele nunca fez. Ele está aí pagando suas dívidas de campanha, o projeto político de Bolsonaro só pode ser compreendido se a gente entende que ele está pagando suas dívidas de campanha, e essa campanha foi construída nos Estados Unidos”, declarou.

Acesse e leia debate de professores sobre resistência e luta da situação identificado pelo sociólogo Jessé Souza: Conclamação à resistência à barbárie, dispondo da potência do “nós”, superando e contando com o isso ou daquilo

Assista aqui a entrevista na íntegra com o Jessé Souza.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.