ricos e a miséria

Os ditos ricos um dia serão presos, julgados e punidos com trabalhos pesados por traição à Pátria

“Os 1% por cento mais ricos ganham 36 vezes a renda média de metade da população mais pobre”.

Desde o Antigo Testamento, com a ira dos profetas, que os ricos insensíveis com as dores dos pobres, com a traição à aliança que une em favor da justiça e das riquezas para todos, são abominados e avaliados como inimigos da paz.

Sem se importar com o seu país, com os desempregos, com as agruras dos pobres, que bicham e  morrem de fome pelas ruas, com os presídios abarrotados de negros e de pobres condenados sem justiça, eles esbanjam as riquezas arrancadas do sangue do trabalho que não fazem, mas que, com esmolas ou com sal, pagam mal para que outros trabalhem para eles.

Os ricos são maus exemplos para um setor chamado erroneamente de classe média – que tem classe mas não tem inteligência média para se situar – que, na verdade é classe trabalhadora,  mas que por egoísmo e burrice não se reconhece como tal.

Esse setor médio trabalha e se mata para conseguir um status de vida que chama de coisa de ricos, mas à custa de muita alienação, de analfabetismo político, de ódio aos pobres e aos trabalhadores, principalmente aos programas sociais.

Essas criaturas feitas do mau exemplo dos ricos estúpidos e burros são tão imbecis que se mordem de ciúme dos pobres que viajam de avião, que ingressam em universidades, que estudam e argumentam com sabedoria, como se vê no filme o “gênio indomável” com um faxineiro que conhece mais matemática e filosofia do que os professores da universidade de cujo chão limpa com seus panos sujos e com suas vassouras amolecidas.

A jornalista Hildegard Angel, inteligente, culta e filha de revolucionária, acostumada e ver e a falar com este tipo de gente preguiçosa, que despreza o Brasil a define assim:  “O rico brasileiro de verdade já desistiu do Brasil. Está pouco se lixando se tem gente pobre, vivendo e defecando nas ruas. Não é que ele seja insensível, é que ele não vive aqui. Ele está por aqui. Tem seu apartamento à beira mar, frequenta seu clube, onde joga tênis, convive com seu reduzido círculo de amigos e ponto. Depois, embarca no seu jato para a residência lá fora. O Brasil é para ganhar dinheiro e remeter dinheiro”, na Revista Fórum.

Contudo, é bom que se alerte que esses ricos não são assim silenciosos,  apenas preocupados consigo mesmos, buscando se divertir e viver quietos em seus paraísos. Eles são perversos, desumanos e se movem por detrás de todo o sistema concentrador de renda e de riquezas. O golpe dado pela quadrilha foi encomendo e armado por eles para aumentar suas riquezas.

Esse tipo de rico, preguiçoso que vive à custa do trabalho sofrido dos trabalhadores, inclusive da iludida e besta dita classe média, se assemelha aos vagabundos da mesma laia que vivia de motéis em motéis e do luxo em Cuba antes da revolução, mesmo com o seu povo imerso na miséria e no abandono. Com a revolução quem foi incluído e reconhecido como agente de mudanças foi exatamente o povo antes desprezado e os ricos fugiram roubando tudo o que puderam  e os que ficaram para trás foram julgados e presos para trabalhar sendo reeducados os que quiseram e os outros permanecem presos ou soltos fugiram para Miami, o lugar dos parasitas e traidores.

Lição da vida e da história: a evolução anda e o capitalismo, organicamente  atrasado e injusto porque produz pobres e miseráveis entre os que trabalham e ricos e parasitas entre os que roubam dos pobres, será superado e o que vem depois se implantará com muita  sede de justiça.

Colabore com o Cartas Proféticas e aumente sua renda ajudando organizar seminários em sua cidade. Veja como.

Colabore com o Blog

Leia também carta de Dom Orvandil: “Desprezo os votos de “feliz natal” e “feliz ano novo”

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *