petroleiros_greve

Os petroleiros avançam, precisam ser fortes, resistirem e contarem com a solidariedade brasileira

Por Dom Orvandil. 

Os nossos trabalhadores petroleiros resistem heroicamente na greve, que só cresce.

O movimento toma o significado da solidariedade aos milhares de trabalhadores demitidos por causa da política de entrega da nossa maior estatal do mundo.

Também assume a defesa deste vasta patrimônio nacional, que é entregue aos monopólios parasitas, que golpearam nossa democracia, destruíram nossos direitos,  buscam ampliar e aprofundar o assalto ao nosso país.

Não há a menor possibilidade de o desgoverno miliciano protofascista de Bolsonaro recuar e negociar com os trabalhadores nem de parar a entrega de nosso país.

A prova de articulação dos bandidos para os crimes de lesa pátria, de traição ao Brasil é a decisão tomada pelo comparsa miliciano, Ives Gandra Martins Filho, contraditoriamente “ministro”  do Tribunal Superior do Trabalho (TST), fazendo desta instância,  que era de defesa dos trabalhadores e do trabalho,  antro de golpes e lama para afundar os grevistas, ao invés de defendê-los.

Ives Gandra Martins Filho é “frade” da reacionária e fascista Opus Dei e peão covarde de Olavo de Carvalho, astrólogo picareta e mentiroso metido a filósofo, a serviço do fascismo e da venda do Brasil.

A guerra híbrida, adotada pelos Estados Unidos em conluio com  a gangue miliciana Bolsonaro,  dos monopólios brasileiros e estadunidenses para  impedir o avanço dos trabalhadores na tomada do poder e com o objetivo de roubar nossas matérias primas para abastecer o mercado decante americano.

Nessa conjuntura a crescente greve dos petroleiros assume papel fundamental na ocupação do espaço vazio da resistência nacional.

A socialdemocracia, com sua política paliativa,  não organizou os trabalhadores para o avanço necessário na afirmação do poder para além dos mesquinhos interesses do consumismo do mercado.

Os petroleiros demonstram entender a missão que pesa sobre toda a classe trabalhadora ao vergar a missão de levantar o povo brasileiro na virada que precisamos fazer nessa guerra sem brincadeiras.

A greve dos petroleiros, por um lado, é cada vez mais vitoriosa, abrangendo mais e mais unidades da Petrobras e unindo número crescente dos trabalhadores. Vê-se na liderança da FUP a preocupação em sensibilizar a sociedade brasileira para a unidade com todos os setores trabalhadores diante do golpe de Estado no seu afã fanático de demolir tudo.

Por outro lado, a classe dominante, de mãos apaixonadamente dadas com os marginais no governo e no judiciário,  tudo fará para boicotar, impedir e aniquilar essa que é a nossa única e inicial saída não eleitoreira para o problema do golpe sujo e sombrio que se abate sobre nós.

Vestido da máscara da hipocrisia Gandra mente ao decidir judicializar a greve, impondo demissões em massa dos grevistas sob a falácia espúria de que a paralisação tem “motivação política, e desrespeita ostensivamente a lei de greve e as ordens judiciais de atendimento às necessidades inadiáveis da população em seus percentuais mínimos de manutenção de trabalhadores em atividade”. 

Claro que a greve é política. É contra as demissões dos trabalhadores e da venda de tudo o que se relaciona com a entrega de nosso pré sal, de nosso petróleo e de tudo na maior estatal do mundo, a Petrobrás.

Desobedecer ordens judiciais como as do facínora Gandra é obedecer a lei maior, a nossa Constituição na defesa da Pátria.

Gandra não tem moral para decidir nada contra os trabalhadores. Sua disposição é de um fascistóide covarde, que não tem compromisso com nosso país e com nosso povo.

O  professor titular de Direito Econômico e Economia Política da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP),  Gilberto Bercovici, avalia este grandioso movimento como uma greve perigosa  “porque ela demonstra que os trabalhadores podem lutar de forma organizada em defesa não só dos seus interesses, mas em defesa do Brasil”. A greve serve  também para  conscientizar  toda a população contra a política de desmonte estatal e do país.

“Em artigo no portal Disparada, o jurista também afirma que a greve serve para desmontar a campanha de desinformação, fake news e mentiras propagadas para defender a política de privatização e entrega do patrimônio nacional pelo atual governo e seus apoiadores na mídia comercail, nos tribunais e no sistema político”, informa a redação da RDA (Rede Brasil Atual).

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um comentário

  1. A greve dos petroleiros é a primeira grande possibilidade concreta de salvação da Petrobras e derrubada do golpe que nos destrói. Veja porque. Ajude-nos a movimentar nosso Cartas Proféticas compartilhando o nosso Cartas Proféticas compartilhando somente os links das postagens: http://cartasprofeticas.org/os-petroleiros-avancam-precisam-ser-fortes-resistirem-e-contarem-com-a-solidariedade-brasileira/

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.