soástica com armas

Para especialista em relações internacionais  o plano maior de Bolsonaro é levar o Brasil à guerra

O jornalista José Reinaldo Carvalho é agudo estudioso do mundo e dos movimentos econômicos, políticos e militares, que ameaçam a paz.

Ao analisar os discursos violentos e incitadores de violências contra negros, gays, quilombolas, mulheres, petistas, comunistas e os países vizinhos,  como a Bolívia, Venezuela, Cuba e Nicarágua,  Carvalho percebe com acerto que o grande objetivo do possível governo de Jair Bolsonaro é o de criar guerras internas de brasileiros contra brasileiros e externa, de irmãos latinos americanos contra seus vizinhos.

Esse é o principal plano de “governo” de Bolsonaro.

Internamente,  nossa juventude corre riscos  de extermínio em matança de jovens de classe mérdia (como define a falsa classe média a psiquiatra Márcia Tigani) contra adolescentes e jovens negros, sem condições de comprar armas da Taurus, a mesma que patrocina a campanha do psicopata candidato a presidente. A ideia falsa de armas para defesa pessoal é apenas desculpa para a guerra e derramamento de sangue pela própria população.

A direita, os fascistas e os fundamentalistas das igrejas se dirigirão aos templos portando revolveres e metralhadoras para atacar os defensores dos direitos humanos, socialistas, petistas, líderes dos movimentos sociais e comunistas.

As agressões contra o judiciário e ameaças de prisão de juízes e ministros são senhas para o caos com derramamento de sangue e supressão da liberdade, que Bolsonaro promoverá no Brasil.

Evidentemente que o esfaqueado não fala sozinho. Ele é porta voz de maléficos muito mais poderosos que se escondem por detrás da candidatura dele.

Externamente,  Bolsonaro e os cachorros loucos fascistas que o apoiam visam se submeter à ganância belicista dos Estados Unidos, governado pela fome de guerra e do sangue dos povos, e atacar a Venezuela.

Ao atacar a Venezuela, já caluniada com todos os absurdos vomitados pelos fanáticos de golpes militares, Bolsonaro provocaria a reação de outras potências, levando o mundo a uma conflagração atômica desastrosa, ameaçando todas as vidas humanas no planeta.

É com isso que setores do empresariado, da mídia, da classe mérdia e das igrejas colaborarão.

Quem votar em Bolsonaro no dia 28/10/18 dedicará os seus votos ao inferno em que se transformará o Brasil e o mundo. Inferno que atingirá também os apoiadores do fanático, nazifascita e psicopata Jair Bolsonaro, sua família e sua coligação.

Acesse baixo o belo artigo do jornalista José Reinaldo Carvalho.

Colabore com o Blog

O capitão fascista quer o Brasil em guerra

 

Um comentário

  1. Projeto Matança...como alguém aceita isso???
    A população é massa de manobra para instituir o pior da humanidade, a maldade...interesse de um sistema invisível.....#HaddadSim

Deixe uma resposta