temer visita assembelia de deus

“Pastores” assembleianos convidam o vampirão MiShell Temer para culto ao seu deus opressor, pés de barro e cara de pau!

O golpista, vampirão, quadrilheiro, traidor e mau caráter MiShel Temer, que a Globo suja e a Assembleia de Deus chamam de presidente, foi a um culto em Brasília da convenção nacional presidida pelo “bispo” Manoel Ferreira, um conservador de direita.

Com a ‘honestidade” dos canalhas, sob muitos aleluias e améns, o assaltante do governo e marionete do mercado sangue suga, dos que se dependuram nos pescoços dos trabalhadores, arrancando-lhes a pele com carne e sangue, mentiu tanto que nem os caminhões que pararam o Brasil conseguem carregar tanta barbaridade.

Uma das mentiras e distorções das mais sem caráter que tascou sobre pastores alienados e cabos eleitorais dos diabos da bancada da bíblia foi a de que ele dialogou muito com os caminhoneiros.

O fanfarrão na presidência usurpada disse com toda a cara de pau: “Que isso sirva de exemplo para o nosso país, a força do diálogo. Depois de dialogar, chamei as Forças Armadas.”

Dialogar com quem? Com os pilantras seus semelhantes, filiados a partidos neoliberais e de direita, que se diziam líderes do movimento dos caminhoneiros?

Não há como dialogar com gente da mesma laia. Pessoas como o vampirão não dialogam, fazem negócios sujos para ferrar o povo. Diálogo é exercício grandioso que só acontece nobremente com pessoas diferentes, que defendem interesses coletivos e humanos.

Ou quem sabe o que marginal na presidência usurpada chama de diálogo foi atender os interesses mais maléficos ao Brasil, aos trabalhadores e ao povo, em acertos com o mercado financeiro e com as multinacionais petroleiras para impedir que o ladrão e mau caráter Pedro Parente fosse ejetado da Petrobras, como a nação quer?

Isso não é diálogo, mas negociata em troca de salvação pessoal, já que se trata de criminosos acuados.

Outra carga de mentiras, que os caminhoneiros lavaram para casa, com prejuízo para todos nós, contem-se na frase entregue aos “pastores” da assembleia de deus: “tivemos muitos projetos no nosso governo. Reforma do Ensino Médio. Baixamos inflação, juros.”

O que moribundo chama de reforma do ensino médio é o que especialistas chamam de retrocesso para a Idade Média, com discriminações, ódio, superficialidade e desqualificação  da juventude.

Mas o fanfarão disse exatamente o que os “pastores” de deus querem ouvir: que nas escolas públicas não se ensine a duvidar, a pensar, a refletir, a questionar, a ciência que derruba mitos e mentiras, cidadania e postura crítica diante da sociedade caótica e injusta.

Mas, por outro lado,  o vampirão falou a verdade para os “pastores” da assembleia de deus. Aliás, muita gente o criticou sem entender o que o malandro, condutor de uma política covarde de destruição do Brasil, disse.

O moleque das multinacionais e do sistema financeiro, assaltante do Brasil falou essas verdades: “Fui iluminado por Deus, que disse: ‘Vai lá no templo da assembleia comemorar a pacificação do país’.

A primeira verdade dessa frase também a ser carregada pelos caminhoneiros é a de que ele, oh coitado, foi iluminado por deus.

Ninguém entendeu de que iluminação e de que deus o guarda de cemitério falou.

A iluminação é a procedente das “luzes” dos poderosos das súcias dos bancos, das indústrias, do comércio, do agronegócio, das petroleiras, da Globo e de tudo o que não presta.

Essas “luzes” quando se acendem dão no que deu com as manifestações dos caminhoneiros: roubo do dinheiro público para cobrir demandas pífias. Essas “luzes” são os faróis do inferno para o Brasil.

O deus a que o golpista e ladrão se refere é o mesmo do “bispo” Manoel Ferreira, o do dinheiro roubado da classe trabalhadora com mentiras e mistificações falsamente religiosas.

É ao deus dinheiro que se curvam os poderosos para “comemorar” a “pacificação” do pais. Isto é, a domestificação e a enrolação para esvaziar o ímpeto sagrado da revolta, da rebeldia e do levante justo para derrubar os exploradores, lacaios e peões do imperialismo que nos sangra.

Esse é o deus safado diante de quem o vampirão se curvou,  a quem os “assembrianos” do “bispo” Manoel Ferreira disseram améns e aleluias, recepcionando também um dos sacerdotes dessa divindade, o sacana e, no pior mau sentido, safado Henrique Meirelles, que acompanhou o coroinha de Moloch (deus que engolia criancinhas vivas e as devorava com as chamas no seu ventre) à comemoração pelo uso das forças armadas para intimidar os caminhoneiros e ameaçar o Brasil de intervenção militar.

O certo é que nenhuma igreja séria convidaria pessoas de tão mau caráter, de práticas da traição, do roubo, da mentira e do massacre da democracia, muito menos esse desviado e ladrão, que chegou à presidência pelos descaminhos da sabotagem  à soberania nacional e aos direitos dos trabalhadores, sob o comando de comparsas como Eduardo Cunha e de Aécio Neves, que só não são julgados e punidos com pena de morte por crime de alta traição à pátria porque o judiciário é deles.

Colabore com o Blog

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *