stf_covarde

Pesquisa de opinião é igual a pescaria em águas poluídas com coliformes fecais

Por Dom Orvandil.

O Data Folha publicou mais uma de suas pesquisas inúteis de opinião. Dessa vez,  para capturar como o povo –  que não é contado para nada de relevante no país – avalia o Supremo Tribunal Federal e seu bando de ministros/as golpistas, vestidos de corvos para se parecerem parceiros na ‘comelança’ do cadáver nacional que se chama Constituição.

É bom nos lembrarmos de que o STF participa do universo do que se conceitua como grande instituição brasileira.

Não custa nada também pensarmos que em crises profundas,  pré guerra civil e mundial,  graças a decomposição do capitalismo, as instituições apodrecem generalizadamente e viram produtos intestinais misturados à tantos outros boiando nas águas sociais como coliformes fecais, cumprindo o papel orgânico do apodrecimento geral de tudo. De tudo o mesmo. Nada se salva nessa enchente a não ser os verdadeiros patriotas revolucionários,  que entregam suas vidas na luta da resistência e do avanço na construção de uma sociedade justa, sem a podridão capitalista.

O STF,  covardemente a tiracolo do espírito da falsa classe média, com seus/suas ministros/as ao serviço miserável e pusilânime dos macros interesses vapirescos internacionais e nacionais, levaram a corte,  definida como guardiã da Constituição,  a agir ao gosto do que há de mais sórdido e perverso que já apareceu no Brasil.

Assim permitiram espetáculos como o do um traidor como Joaquim Barbosa,  em shows pirotécnicos no mentiroso mensalão, com o objetivo de abrir caminhos aos golpes, que vieram mais tarde produzindo, inclusive,  muitos cadáveres e desgraças de todos os tipos.

Aceitaram o golpe parlamentar-judicial contra a Presidenta Dilma e contra todo o país na sua gigantesca complexidade, presidindo as seções golpistas no senado,  que, a partir da Câmara de Eduardo Cunha e Rodrigo Maia, industrializou um impeachment sem a menor base real e política. Recebeu o processo da defesa de Dilma pedindo que reconhecesse a falsidade das bases do impeachment e o engavetou, mais uma vez embarcando imoralmente no golpe.

Daí em diante as covardias em processo de ‘coliformização’ institucional só acumularam sujeiras nas águas turvas da confusa e manipulada opinião pública. Reconhecer como válidas eleições à base de mentiras, corrupção e muita porcaria como a de Bolsonaro foi mais um dos grandes desserviços da omissão do STF no golpe de enturvar essa coisa que se chama opinião pública. Da mesma forma a conivência com as manobras putrefatas e corrosivas de Sérgio Moro e de Deltan Dallangnol e com o antro denominado de lava jato, que defecaram sobre a Constituição e sobre a própria suprema corte, engordou a lista de covardia e imoralidade dos bons falantes, de discursos empolados feitos de vocabulários prenhes de nada, de oratórias treinadas à frente de espelhos com assessorias técnicas por suas excelências, enxertados de latim, de grego e de outros esnobismos sem base na interpretação real e profunda da grande crise que arrasta o Brasil sob tiros, facadas, pedradas e incêndios do fascismo e do milicianismo,  equivalentes aos esquadrões da morte da ditadura imperialista-militar, é a parte que coube ao STF na porção de trevas institucionais que sombreia o raciocínio popular.

 Mesmo nesse contexto de decomposição institucional da república, em plena correnteza da indecência de fabricar pobres de direita, inconscientes, omissos, alienados e sacos de pancadas submissos da elite dominante e golpista, o Data Folha, com suas pesquisas modelo Herodes ao pedir aos magos que retornassem a ele com o endereço do menino Jesus com GPS e tudo, para que o sanguinário o emagasse com espadas e patadas dos cavalos do império opressor, se depara com a justificada baixa credibilidade ‘popular’ do STF.

Claro, além de tudo isso há outra malandragem nessa ‘’pesquisa’’, a de que o STF goza de desprestígio por causa da defesa envergonhada da Constituição ao salvar o artigo que preserva o direito da liberdade dos condenados em segunda instância até acabar o trânsito em julgado.

Evidentemente que,  se o nosso povo, essa massa informe denominada de opinião pública, já estivesse organizado e na luta mobilizada como na Argentina, na Bolívia, no Chile, no Equador, na Colômbia, sobretudo na Venezuela e mais ainda em Cuba, essa coisa imprecisa de ‘opinião’, na verdade uma pocilga usada pelo Data Folha e pelo mercado, não existiria nem coisas como a covarida institucional dominante.

Mas num dado momento, quando menos essa cambada esperar, numa explosão que pode estourar através de evento catalisador inesperado, nosso povo iniciará a grande marcha emancipadora e libertadora dessa nojeira de servir de estuário de pescarias de falsas pesquisas.

Mesmo assim, como que empurrando os dejetos jogados pela burguesia dominante e capacho, o nosso povo afasta as porcarias que lhe sobraram na consciência ‘anonimizada’ por detrás das tais cortinas que o Data Folha diz ser opinião pública e tasca a reprovação do STF por falta de confiança.

“A taxa dos que reprovam o tribunal é o dobro da dos que aprovam, avaliando seu desempenho como ótimo ou bom: 19%. Para 38%, o tribunal é regular, e 4% não opinaram”, informa  a reportagem de Reynaldo Turollo Júnior na Folha.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um comentário

  1. Leia análise curta e objetiva sobre a reprovação popular do STF e o apodrecimento das instituições. Acesse e compartilhe o link do Cartas Proféticas: http://cartasprofeticas.org/pesquisa-de-opiniao-e-igual-a-pescaria-em-aguas-poluidas-com-coliformes-fecais/

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.