Brasil ferido

Petroleiros chamam-nos a reagir às criminosas privatizações

Em nota a Federão Única dos Petroleiros, estupefata e revoltada com a privatização da Eletrobras e com o processo criminoso de entrega da nossa Petrobras, conclama-nos a todos/as a reagirmos para impedir essa barbaridade.

A Venezuela enfrenta heroicamente, com seu povo unido e mobilizado, a sabotagem de traidores da Pátria às investidas dos Estados Unidos para roubar o Petróleo de lá.

Os Estados Unidos promoveram guerras mortais no Iraque, no Afeganistão, na Líbia e na Síria com o objetivo de assaltar as riquezas daqueles povos.

No Brasil as corporações compram deputados, senadores, juizes, promotores, procuradores, a mídia,  setores do empresariado e, pela porta da frente, entram e prostituem nosso patrimônio público à vista de todos e com o seu silêncio covarde. Usam o Estado nacional para roubar recursos na compra de deputados, senadores e pagar altos salários a juízes, procuradores  e promotores traírem a soberania nacional e a democracia.

Como responderemos ao apelo angustiado dos trabalhadores?

A FUP tem razão quando afirma que “só a resistência da classe trabalhadora e dos setores organizados da sociedade será capaz de defender o Estado desse desmonte que o golpe impôs ao povo. O que está em xeque é a soberania nacional, o futuro das próximas gerações de brasileiros. Temos o dever de impedir os crimes de lesa-pátria do desgoverno Temer”, diz a nota postada inteiro abaixo.

Vale lembrar que as pesquisas demonstram que a maioria do nosso povo brasileiro é nacionalista e contra privatizações.


No rastro da Eletrobras, próxima privatização será da Petrobrás, se não reagirmos

O anúncio da privatização da Eletrobras, além de crime de lesa-pátria, é um imoral arranjo do governo Temer para reduzir o rombo bilionário que impôs ao Estado brasileiro na tentativa de se sustentar ilegitimamente no poder. A mídia saudou a notícia com estardalhaço, fazendo coro à euforia do mercado financeiro. A Bolsa de Ações disparou e atingiu o maior índice dos últimos anos. Os setores que apoiaram o golpe comemoram e cobram a conta completa: querem a Petrobrás, os Correios, os bancos públicos nas mãos do mercado.

Privatizar a maior empresa de energia da América Latina é entregar ao mercado internacional a soberania energética do país, na contramão do que fazem as grandes nações. A receita é a mesma que vem sendo aplicada no Sistema Petrobrás. Assim como a estatal de petróleo brasileira, a Eletrobras já vem passando por um processo intenso de desmonte, com a venda em pedaços da companhia, concessão de usinas hidrelétricas, desinvestimentos e planos de incentivo à saída dos trabalhadores.

Também como já estão fazendo com a Petrobrás, o objetivo é quebrar a integração do sistema e entregar às multinacionais o controle da logística do setor elétrico. Essas empresas receberão pronto, sem custo algum, toda a estrutura construída ao longo de décadas de investimentos por parte do Estado.

Um patrimônio público, de um setor fundamentalmente estratégico, que será apropriado a preços vil pelos mesmos grupos econômicos que já conseguiram tirar da Petrobrás o protagonismo na exploração e operação do pré-sal e estão prestes a se apossarem de toda a infraestrutura da petrolífera brasileira, se não reagirmos enquanto ainda temos chances.

Só a resistência da classe trabalhadora e dos setores organizados da sociedade será capaz de defender o Estado desse desmonte que o golpe impôs ao povo. O que está em xeque é a soberania nacional, o futuro das próximas gerações de brasileiros. Temos o dever de impedir os crimes de lesa-pátria do desgoverno Temer.

Compartilhar:



4 Comentários

  1. Desde abril/2016 estes tempos sóbrios foram anunciados pelas trombetas daqueles deputados bandidos que votaram por um impeachment sem crimes. Tiraram um mulher honesta e decente do poder legítimo que lhe foi auferido por quase 55 milhões de votos, a representação mais legítima da participação popular, e colocaram uma GANGUE DE LADRÕES.no lugar dela. Desde então aguardamos que grandes órgãos de classe se manifeste de forma definitiva. Todos os dias nos extraem as riquezas do nosso país, empobrecem a nação e sobre ela deixam a evidência de um destino sombrio para seu povo. A FUP está muito atrasada. Precisamos correr muito.

  2. Desde abril/2016 estes tempos sombrios foram anunciados pelas trombetas daqueles deputados bandidos que votaram por um impeachment sem crimes. Tiraram um mulher honesta e decente do poder legítimo que lhe foi auferido por quase 55 milhões de votos, a representação mais legítima da participação popular, e colocaram uma GANGUE DE LADRÕES.no lugar dela. Desde então aguardamos que grandes órgãos de classe se manifeste de forma definitiva. Todos os dias nos extraem as riquezas do nosso país, empobrecem a nação e sobre ela deixam a evidência de um destino sombrio para seu povo. A FUP está muito atrasada. Precisamos correr muito.

    • Nós somos a elite pensante do povo, vamos nos organizar, sem esperar mais.
      Temos que participar de todos protestos, nos unir e fazer frentes.
      Começaremos com os petroleiros.
      Só não vi pra quando marcaram a ,mobilização.

  3. Jah nao se faz brasileiros como antigamente.

Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.