Flávio-Dino-Plenária-dos-Direitos-Humanos

“Quando falam em enxugar a máquina, é enxugar o direito dos mais pobres”, diz Flávio Dino em plenária

As plenárias têm debatido os rumos e as mudanças no Maranhão em todas as áreas da política pública.

O discurso cruel e mentiroso da mídia e da elite domininates é de que investir na emancipação econômica, cultural, social e política do povo é gasto a ser cortado.

Ainda hoje um pastor me ligou e colocou na pauta da conversa as “corrupções” com os gastos públicos. Não me furtei em observar a ele que o seu discurso é fruto da manipulação mentirosa do neoliberalismo corrupto e injusto posto na boca dele, apesar de ele  ser um trabalhador da construção civil e negro.

Porém,  para o governador do Maranhão, Flávio Dino,  os investimentos nos pobres é questão de direitos humanos conquistados por  lutas deles.

Flavio Dino  participou na noite de terça-feira (28), em São Luís, da Plenária dos Direitos Humanos, Procon, Juventude, Negros, Mulheres e Cultura. A missão das plenárias é debater os rumos e as mudanças no Maranhão em todas as áreas da política pública.

“Os direitos humanos são uma grande conquista dos povos, sobretudo daqueles que menos têm, daqueles que precisam da mão protetora do Estado”, disse Flávio.

“Muitos aí falam em enxugar a máquina. Quando falam em enxugar a máquina, não tenham dúvida: é enxugar o direito dos mais pobres”, criticou.

O governador denunciou que “tem muita gente dizendo que defensor de direitos humanos é defensor de bandidos. E isso visa que as pessoas sejam ainda mais exploradas, oprimidas e dominadas”.

O governador também falou sobre a “a centralidade da luta do povo negro e indígena deste Estado e deste país”. Disse que  “a luta dessas populações não é algo menor, porque a sociedade brasileira se construiu por sobre a exploração de negros, indígenas e outros povos colonizados pelos europeus”.

Com informações do Blog da Siliva Tereza.

Colabore com o Blog

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *