judiciário_queiroz

Queiroz sempre livre e um jovem preso por roubar 2 shampoos: a cara da sociedade injusta que beneficia ratos roedores humanos

  • A sua solidariedade ao Cartas Proféticas é fundamental e essencial para a manutenção deste trabalho e sua ampliação. Não lhe pedimos esmolas nem nos movemos pela exploração da economia popular. Reforce-a com seus contatos e amig@s: http://cartasprofeticas.org/colabore.

Acesse também e compartilhe o Canal Espiritualidade Revolucionária: https://www.youtube.com/channel/UC9WX….

Dom Orvandil (domorvandil@gmail.com)

O simplismo e a hipocrisia escancaram as bocas das pessoas, que levam as mãos ao rosto e à cabeça, fingindo horror e vergonha com o judiciário de abutres e de injustiças.

Sem comodismo e sem conformismo, no entanto, é necessário que mergulhemos um pouco mais ao fundo na contemplação das causas de atitudes de juízes que libertam e mandam para casa criminosos famosos para “desfrutar” numa boa de penas falsas e fingidas aplicadas aos amigos do rei.

Afinal, quem foi enviado para o paraíso da prisão domiciliar foi um miliciano, ladrão em forma de “rachadinhas”, membro da ratazana miliciana,  que fazia pelotões com Adriano Nogueira e que mandou matá-lo, tudo dançando conforme a música dos terroristas e passantes das trevas fétidas dos esgotos, a moradia dos ratos que infestam setores do judiciário, das polícias e até dos Palácios do Planalto, da Alvorado e os “sinistérios” genocidas e traidores da Pátria.

Não nos enganemos, essa cloaca toda é parte da sociedade burguesa comandada pela turma dos 200 mil brasileiros brancos e vagabundos, exploradores do trabalho alheio, que usa juízes corruptos, policiais bandidos e milicianos para desviarem a atenção do povo brasileiro enquanto cada milímetro de nosso território e cada ml de água são roubados.

Milicianos e juízes que funcionam como anteparo dos criminosos, aspirantes de postos mais altos nas instituições apodrecidas, são engrenagens da mesma máquina desumana, que liberta seres humanos desintegrados moralmente e perseguem os pobres, roubando-lhes o ânimo e os sonhos.

O noticiário, nem sempre analisado e os nexos com o conflito surdo e cego de classes, estampa em nossa cara a contradição mais safada do palco dos atores da mesma peça imoral e injusta.

Li no Brasil 247 que “o mesmo tribunal que mandou o casal Queiroz para casa negou o benefício a um jovem do interior de São Paulo acusado de furtar dois xampus de 10 reais cada. Na decisão, considerou-se que o jovem oferece “risco à sociedade. Para o STJ, Fabrício Queiroz, ligado às milícias do Rio e que ameaçava testemunhas no caso da “rachadinha” não oferece risco”, escacara em tom suave a reportagem,  embora as entrelinhas gritem, cheirem mal e sangrem.

É exatamente isso: milicianos assassinos de trabalhadores  pobres, de Marielle e Anderson oferecem menos riscos para os poderosos ladrões do Brasil, amparados por juízes comprados e por policiais “rachadinhas” do que um jovem que retirou dois frascos de shampoo de um supermercado, este modelo atual de comércio que enriquece comerciantes sonegadores de impostos, verdades sobre os produtos e que acumulam riquezas auferindo altos lucros com alimentos, vendendo-os aos trabalhadores e pobres, sempre mal alimentados.

O cinismo da contradição não só choca, mas mostra que essa situação é insustentável e não deve mais continuar por muito tempo.

A noticia continua afirmando que “a decisão contrária ao jovem foi do ministro Felix Fischer, do STJ. Na decisão, ele afirmou que o jovem que roubara dois xampus ele oferece “risco à sociedade”. O Tribunal considerou que Queiroz não oferece risco à sociedade, apesar de ser o operador do esquema de sustentação financeira do clã Bolsonaro, ser ligado às milícias do Rio e ter ameaçado testemunhas no caso da “rachadinha”.

Aos trabalhadores, pobres, negros e  pessoas em situação de rua não importa a contaminação pelo coronavirus. Mas ao casal Queiroz, sim.

A falta de vergonha em tempos e contextos de dominação neoliberal, de alta intensidade criminal, numa sociedade aprisionada pelos interesses mais mesquinhos e danosos, grita a céu aberto.

O judiciário burguês tem mais interesse na proteção ao casal Queiroz e à laia dele, por causa das chantagens oceânicas que rolam em ameaça os criminosos de todos os escalões institucionais, do que na justiça libertadora e curativa de um jovem. Dois frascos de shampoos roubados ameaçam muito mais essa casta apodrecida do que os milicianos representados pelo bandido casal Queiroz.

É esta a arrumação social que a casa grande faz no uso das pessoas e dos bens que roubam do suor, das carnes e da saúde dos trabalhadores.

Esta é uma sociedade de fingimentos e de proteção a criminosos.

Aí mais um caso a desafiar nossa indignação militante e a luta por mudanças.

Basta!

Leia e acesse mais. Compartilhe, também:

– Chimarrão Profético: “As notícias: canalhice, traição  e possibilidades”!

– Dono da Ricardo Eletro comporta-se como todos os picaretas enganadores da sociedade.

– O general Luiz Ramos se rebaixa ao elogiar um criminoso ecológico, genocida indígena e ecocida.

– Chimarrão Profético com Edmilson Barbosa do ONDAS e CUT: “O roubo da água e a mobilização na sua defesa”.

— Bolsonaro contaminado pela COVID 19 e o desejo de que ele morra o quanto antes é fracasso moral?

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

2 Comentários

  1. Nada é casual e erro por parte do judiciário, que funciona como anteparo de criminosos e fascistas. É isto o que esse sistema oferece. Por isso pra cima da casa grande dos ladrões e assaltantes dos Brasil! Compartilhe o link desta postagem, por gentileza. Abraços: http://cartasprofeticas.org/queiroz-sempre-livre-e-um-jovem-preso-por-roubar-2-shampoos-a-cara-da-sociedade-injusta-que-beneficia-ratos-roedores-humanos/

  2. […] – Queiroz sempre livre e um jovem preso por roubar 2 shampoos: a cara da sociedade injusta que ben… […]

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.