rabino_sobel

Santo rabino defensor dos direitos humanos morre e deixa um vazio

O rabino Henry Sobel, diferentemente dos judeus sionistas amigos protetores dos negócios criminosos dos evangélicos fundamentalistas e dos tais católicos de altar sem partido – somente com os de direita, neoliberais, bolsonazistas e ricos – faleceu na manhã desta sexta-feira (22) em Miami (EUA) por -complicações por causa de  um câncer. Ele tinha 75 anos.  

Nosso  Rabino era emérito da Congregação Israelita Paulista (CIP), Henry Sobel destacou-se como uma voz firme e corajosa em defesa dos direitos humanos no Brasil em plena ditadura sanguinária imperialista-militar. 

Quando o jornalista Wladimir Herzog foi torturado e assassinado pelos nazistas militares nos porões fétidas dos torturadores e criminosos,  hoje adorados   e reverenciados pelos milicianos, principalmente pelo mor Jair Bolsonaro, lá estava o rabino Sobel ao lado da família e Dom Paulo Arns para celebrar o culto inter-religioso em denúncia das torturas e assassinatos no Brasil.

Nosso santo rabino era homem adiante de seu tempo, mas não ponto de ser alienado, apático com as agressões  e com os agressores dos direitos humanos, mal que faz do cristianismo e de outras religiões antros de fundamentalismo, ódio e até de treinamentos para destruir consciências e matar.

Mais tarde ele sofreu brutalmente com calúnias que o apontaram como cleptomaníaco de gravatas. Mas nunca provaram nada contra esse herói e irmão da humanidade.

Os fariseus fundamentalistas e o fascismo são especialistas em armações e no assassinato de reputações.

Não conseguiram destruir o Rabino  Henry Sobel, com quem estive algumas vezes em debates e depoimentos.

Henry Sobel vive para sempre!

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.