famiglia marinho e moro

Sérgio Moro e a Globo, dois polos do mesmo ódio ao Brasil e à democracia

O jornalista Joaquim de Carvalho do site DCM produz artigo com levantamento completo da tragetória atentatória à democracia pelo cão adestrado do imperialismo, Sérgio Moro,  e pela Rede organização criminosa Globo.

Ambos, o cão adestrado e a Globo, serva bandida, mentirosa e manipuladora da máquina opressora imperialista, ajoelham-se aos interesses dos Estados Unidos, embora o artigo de Carvalho não alcance esse brutal ponto causante de apoio e motivação de ambos.

Mas Joaquim acerta ao relacionar longamente os elos de calúnias, injúrias e dedicação árdua para destruir o ex presidente Lula. Acerta também ao afirmar que essas tarefas são esforços que ambos envidam com o objetivo de sufocar o Supremo Tribunal Federal para que mantenha Sérgio Moro, peão e moleque da CIA, funcionando quase como ator da Globo numa espécie de novela mexicana de ação, atentando violentamente contra a Constituição e a democracia e assim continue as orgias judicialescas, passando por cima dos juízes naturais, como os de São Paulo, a quem cabe julgar fatos como o triplex e o sítio de Atibaia.

Essse blogueiro, por sempre militar do lado justo, do povo, da democracia, da defesa do Brasil e da solidareidade entre os povos aprendeu há tempo que os injustos e maus,  quando querem destruir as pessoas,  atacam suas imagens. Invejosos e ciumentos, empenham-se na divulgação à opinião pública – que não existe, o que existem são manipulados e consumidores de mentiras – de defeitos superestimados, de falhas éticas que nunca existiram e acelaram o ódio aos seus algoses, a quem não conseguem vencer de forma justa e correta, até porque gente como Sérgio Moro e a famiglia Marinha, não são corretos nem justos.

Acesse aqui o artigo do jornalista Joaquim de Carvalho intitulado “Moro e a Globo são inimigos da democracia e o STF fez bem ao não se curvar.”

Colabore com o Blog

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *