lula-negros

Sérgio Moro, o justiceiro, é racista

Este bloqueiro observou  no confronto de Moro, que não tem nada de juiz, o uso do verbo “denegrir”, que o movimento negro, com razão, abomina por ser preconceituoso e racista.

Segundo o dicionário Aurélio “Denegrir” segnifica pôr negro, manchar, macular.

Lula corrigiu o juiz que preferiu, sem humildade e arrogante, fugir sem reconhecer o erro e pedir desculpas,

Certamente,  por questão de classe social, já que é um “intelectual” orgânico do bloco dominante, como o definiria Antonio Granschi, não se importa em ofender os negros e as megras, na sua maioria pobre, atingida pelo desemprego e perseguida pela polícia coxinha dos brancos.

Renato Rovai no blog Forum também se refere ao imenso desprezo que o burguês da lava jato dedica aos pobres e negros.

“Se fosse respeitoso com a luta por democracia neste país e reconhecesse minimamente os descalabros racistas daqui, o mínimo que deveria ter feito era reconhecer o erro e pedir desculpas. Até porque é chato cometer este tipo de erro, mas não é incomum.

Vivemos numa sociedade racista, machista, capitalista e cheia de istas e por vezes reproduzimos preconceitos”, escreveu Rovai.

Ajude-nos a romper as barreiras das manipulações e mentiras da mídia comercial. Colabore com o blog Cartas Proféticas.

Um comentário

  1. dois momentos marcantes no depoimento do Presidente Lula...
    1. quando alertou quanto ao uso da palavra "denegrir"...
    2. "não sou delator"..

Deixe uma resposta