Duran

Sugestão de pauta para os jornalistas investigativos 

“O depoimento do advogado Rodrigo Tacla Duran, que trabalhou com a Odebrecht, vive na Espanha e de lá dispara acusações contra a empreiteira e também contra a força-tarefa da Operação Lava Jato, foi cancelado. Ele seria realizado na terça (26) mas, segundo o deputado Capitão Augusto (PR-SP), problemas técnicos levaram ao adiamento.”
Como dizia o saudoso Paulo Nogueira, quem acredita na desculpa esfarrapada apresentada por esse Capitão Augusto, tal como Wellington, acredita em tudo. Sugiro aos bravos jornalistas investigarem as razões desse cancelamento súbito. Mais ainda: sugiro que montem um a estratégia para fazer uma entrevista com Rodrigo Tacla Duran, antes que o torquemada das araucárias prolate um segunda condenação contra o Ex-Presidente Lula.
Outras pautas interessantes:
1 – Porque o MP-SP, assim como o midi-poli-judiciário estão blindando estão o alto tucanato paulista? Qual a relação entre essa proteção e a anulação das operações Castelo da Areia e Satiagraha?
2 – Quando Eduardo Azeredo completa 70 anos e quando prescrevem os crimes pelos quais foi condenado/ Por que para Azeredo vale a Lei, podendo o ex-governador tucano de MG, aguardar  o julgamento da apelação em liberdade e a mesma Lei e os mesmos direitos não  valem para os petistas?
3 – Contextualizem e mostrem que as operações militares na Favela da Rocinha, no Rio, nada mais são que um desvio de foco, cuidadosamente combinado entre os golpistas (quadrilhas da política de o sistema judiciário) e a ORCRIM PIG/PPV, para que ninguém perceba a compra de votos e o esvaziamento da Câmara na semana em que um 2ª denúncia contra os quadrilheiros do PMDB, notadamente contra o seu chefe, Michel Temer, deveria ser analisada na casa parlamentar.
4 – Desmascarem o PIG/PPV, mostrando que pessoas do baixo estrato social – tais como nem da Rocinha e Fernadinho Beira Mar – NUNCA foram os verdadeiros chefes do tráfico de drogas em favelas cariocas; os chefes moram em apartamentos de luxo, na ZS e na Barra. Da mesma forma Marcola não é o chefe do tráfico de drogas em SP ou em qualquer outro estado; os verdadeiros chefes usam terno e gravata, possuem jatinhos, helicópteros, lanchas, etc.; alguns deles detê, mandato no Senado e na Câmara Federal; outros ocupam cargos políticos e nas instituições judiciárias dos estados e da União.
5 – Façam a correlação entre o que foi dito no item 4 acoima e aquelas matanças de presos em vários presídios, ocorridas no final de 2016 e início de 2017. Como atuou o ‘representante-advogado’ do PCC, Alexandre de Maraes naqueles episódios? por que o o midi-poli-judiciário se esquece daqueles episódios? Por que ninguém investigou ou está investigando e apurando as responsabilidades de agentes públicos que permitiram tais matanças?
Tenho muitas outras sugestões, mas creio que estas já lhes ocuparão alguns (quiçá muitos) meses de exaustivo trabalho.
Boa sorte, pois vão precisar, já que mexer com os verdadeiros chefes de organizações criminosas pode custa até mesmo a vida dos que se dispõem a esse essencial e perigosíssimo trabalho.
Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.