Policiais intimidam

Estudantes e professores mostram como resistir a violência de PMs com ímpeto fascista

Nosso ambiente político e social é cada vez mais explosivo.  Choca mais ainda quando policiais ostentando fardas e armamentos para prestação de serviços públicos as usam para intimidar estudantes e professores universitários.

Com atitudes e frases tipicamente fascistas, como aconteceu na última sexta-feira (dia 11)  quando cerca de 100 policiais invadiram o campus Baixada Santista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Agressivo, autoritário  e desrespeitoso, o grupo intimidou estudantes e professores que estiveram presentes na audiência pública com o objetivo de discutir o texto do Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos de São Paulo, convocada pelo Conselho Estadual da Condição Humana.

Alguns policiais vergonhosamente seguravam placas com dizeres “Bolsonaro 2018” e “Direitos humanos para humanos direitos” e entre as propostas estavam “mudar a nomenclatura Ditadura Militar de 1964 para Revolução de 1964” e “retirar a discussão de direitos humanos nas escolas”.

Felizmente estudantes e professores  não se acovardaram e lutaram pelo direito de debater projeto de direitos humanos que policiais fascistas odeiam porque se dispõem sempre  perseguir pobres e negros nas periferias das cidades,  atirando e matando sem conversar e sem solidarizar-se com os excluídos.

Com informações da Revista Forum.

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.